16.4.10




No porta-retrato
um tempo respira,
morto.

Yeda Prates Bernis

Nenhum comentário: