24.3.09



Nunca se esqueça
Do gosto da solidão
Do orvalho branco

Bashô