10.3.09


Guardei para você,
num verso de porcelana,
as flores da manhã.

Eolo Yberê Libera